Prêmios Especiais 2014 da Academia Latina da Gravação®

  • Premios Especiales 2014
  • Willy Chirino
  • Cesar Costa
  • Carlos do Carmo
  • Duo Dinamico
  • Los Lobos
  • Valeria Lynch
  • Ney Matogrosso
  • André Midani
  • Juan Vicente Torrealba
Julho 01, 2014 -- 3:00 am PDT

WILLY CHIRINO, CÉSAR COSTA, CARLOS DO CARMO,DÚO DINÁMICO, LOS LOBOS, VALERIA LYNCH, E NEY MATOGROSSO SERÃO HOMENAGEADOS COM O PRÊMIO À EXCELÊNCIA MUSICAL DA ACADEMIA LATINA DA GRAVAÇÃO®

ANDRE MIDANI E JUAN VICENTE TORREALBA RECEBERÃO O PRÊMIO DA JUNTA DIRETIVA

MIAMI, 01 de
julho de 2014 — Willy Chirino, César Costa, Carlos Do Carmo, Dúo Dinámico, Los Lobos, Valeria Lynch e Ney Matogrosso serão homenageados com o Prêmio à Excelência Musical da Academia Latina da Gravação®, e André Midani e Juan Vicente Torrealba receberão o prestigiado Prêmio da Junta Diretiva. Estes homenageados serão reconhecidos em uma cerimônia especial somente para convidados na quarta-feira, 19 de novembro, no Hollywood Theatre, no MGM Grand Hotel and Casino como parte da celebração de uma semana da 15ª Entrega Anual do Latin GRAMMY®. Para notícias e conteúdo exclusivo, participe das redes sociais da Academia Latina da Gravação no Twitter e Facebook.

"Ao nos preparamos para celebrar os primeiros 15 anos da Entrega Anual do Latin GRAMMY®, continuamos a tradição não só de reconhecer artistas proeminentes pelas conquistas em suas carreiras, mas também homenagear suas excepcionais contribuições para o mundo da música latina", disse Gabriel Abaroa, presidente/CEO da Academia Latina da Gravação. "É com grande orgulho que homenageamos este grupo diversificado e excepcional de artistas, comemorando também a herança musical indelével com que eles nos agraciaram e os caminhos que abriram para as novas gerações. São todos verdadeiros mestres em seus gêneros e estamos ansiosos para lhes dar as boas-vindas ao rol de artistas emblemáticos que homenageamos antes deles."

O Prêmio à Excelência Musical é definido pelos votos dos membros da Junta Diretiva da Academia Latina da Gavação e concedido àqueles que tenham dado contribuições criativas de extraodinária relevância artística no campo da música durante suas carreiras.

Ao deixar Cuba, sua terra natal, aos 14 anos de idade, o cantor, compositor, músico e produtor Willy Chirino construiu uma carreira musical que dura mais de quatro décadas. Reconhecido como o criador do “Som de Miami”, uma fusão de música cubana, rock, jazz, ritmos brasileiros e caribenhos, ele tem mais de 30 álbuns gravados e compôs mais de 100 canções, algumas gravadas por artistas lendários como Celia Cruz, Gipsy Kings e Raphael. Além da dedicação à sua música (ganhou o GRAMMY® 2005 de melhor álbum de salsa/merengue por Son Del Alma), ele também é um filantropo. O artista inaugurou a Fundação Willy Chirino em 1996 e passou a receber inúmeras homenagens por seu trabalho humanitário, incluindo a Legião de Honra dos Estados Unidos, o prêmio humanitário Spirit of Hope (Espírito da Esperança), da Billboard e o Hispanic Heritage Award (Prêmio da Herança Hispânica), do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Sua canção “Nuestro Día (Ya Viene Llegando)” tornou-se um hino de esperança para os imigrantes cubanos.

O cantor, ator, produtor, radialista, autor e mentor mexicano César Costa é a epítome de um empresário musical. Começando sua carreira em 1958 como principal vocalista do grupo musical Los Camisas Negras, a carreira solo de Costa continuou depois que o grupo se desfez. O sucesso de César Costa como artista solo levou a seu primeiro papel no cinema, estrelando com o lendário Libertad Lamarque em El Cielo Y La Tierra, em 1962, que levou ao lançamento de sua empresa pessoal de produção, a Costa Films. Ao longo de sua carreira, já gravou mais de 35 álbuns que quebraram recordes de vendas no México, Europa e Américas Central e do Sul; atuou em 17 filmes e em três bem-sucedidos shows na televisão; escreveu uma autobiografia, Llegar A Ser; apresentou o programa de rádio “De Costa A Costa”; e liderou a criação da Fundación Académica de la Industria de la Música, um esforço para oferecer cursos de pós-graduação no campo da música para mais de 500 profissionais. Em 2004 foi nomeado embaixador nacional da UNICEF, uma função que ainda desempenha ativamente. Ele continua a fazer turnês, para o grande prazer de seus fãs.

Vindo de Portugal, Carlos do Carmo é um dos maiores cantores de fado de seu tempo. Sua mãe, a lendária cantora Lucilia do Carmo, foi uma grande influência na sua carreira, que durou mais de 50 anos. Apesar de o fado ter sido o núcleo de sua música, o estilo de cantar diferenciado de Carlos do Carmo é marcado pelo timbre especial da sua voz, junto com a sua afinidade pessoal com baladas do pop francês e com a bossa-nova brasileira, criando um som inconfundível e definitivo que o distingue como uma das vozes mais emblemáticas da música portuguesa. Entre o seu vasto repertório de canções, do Carmo é mais reconhecido por “Lágrimas de orvalho”, “Lisboa menina e moça” e “Canoas do tejo”. Ele é aclamado internacionalmente e continua se apresentando para multidões, com ingressos esgotados, em locais emblemáticos como o Royal Albert Hall, em Londres, o L'Olympia, em Paris, e no Carnegie Hall, em Nova Iorque. O cantor desempenhou um papel fundamental em tornar o fado Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO por intermédio de seus inúmeros concertos, gravações e participação no filme Fado, de Carlos Saura, em 2007. Carlos do Carmo continua a fazer shows ativamente.

Os cantores, compositores, produtores e atores Ramón Arcusa e Manuel de la Calva, conhecidos como Dúo Dinámico, começaram suas carreiras em Barcelona, Espanha, em 1958. Este super time pop espanhol marcou, influenciou e entreteve gerações de fãs na Espanha com sucessos populares como “Quince Años Tiene Mi Amor”, “Quisiera Se”, “Perdóname”, “Mari Carmen”, “Esos Ojitos Negros”, “Amor De Verano” e “Resistiré”, impulsionando sua popularidade por toda a Espanha, México e restante da América Latina, levando-o a estrelar quatro filmes. A dupla dinâmica internacional produziu discos de sucesso para Julio Iglesias, Miguel Gallardo, José Vélez e Paloma San Basilio. Nino Bravo, José Feliciano e Camilo Sesto também cantaram suas canções. Uma das suas maiores composições, “La, La, La”, interpretada por Massiel, ganhou o concurso Eurovision Song de 1968 em Londres, tendo por resultado a primeira vitória da Espanha no festival. “Quisiera Ser”, um musical baseado em suas canções, foi encenado por um ano em Madrid em 2007. Hoje, eles continuam a se apresentar e a excursionar em seu país.

Surgindo no leste de Los Angeles, Los Lobos (Cesar Rosas, Conrad Lozano, David Hidalgo, Louie Perez e Steve Berlin) ganharam notoriedade por sua mistura de gêneros musicais tradicionais mexicanos e populares americanos. A eclética mistura de rock and roll, country, folk, R&B, blues e norteño desse grupo, três vezes vencedor do GRAMMY, resultou no seu marcante estilo “rock chicano”. Inspirado na cena musical de Los Angeles dos anos 1980 e trabalhando com o produtor vencedor do GRAMMY, T-Bone Burnett, sua versão do clássico mexicano “Anselma” deu ao grupo seu primeiro GRAMMY de melhor apresentação mexicano-americana em 1983. A banda gravou várias canções de Richie Valens para a cinebiografia de 1987 La Bamba, com sua trilha sonora ganhando um disco de platina duplo e expondo a banda para o novo e emergente mercado composto por aficionados da música latina. Los Lobos gravaram mais de 20 álbuns colaboraram com artistas como Ry Cooder, Elvis Costello, Paul Simon, Tom Waits e Bobby Womack. Eles continuam a criar músicas que ressoam com o público em todo o mundo.

A cantora e atriz Valeria Lynch não é apenas um dos tesouros culturais da Argentina, em 1988 foi considerada pelo The New York Times uma das cinco melhores vozes do mundo. Ela começou sua carreira cantando jingles publicitários e se apresentando em clubes underground em Buenos Aires. Nos anos 1980, Lynch chegou ao estrelato com a ópera rock Evita, apresentada durante um ano no México. Sua interpretação de Eva Perón cativou audiências e intrigou o público, que descobriu seu estilo de cantar único, além de seus fortes vocais. Foi durante essa década que ela também lançou sucessos marcantes como “Mentira” e “Amiga Mia”, juntamente com seu álbum que ganhou um disco de platina triplo, Energía. Ela colaborou com artistas como Jeffrey Osborne, Barry Manilow e José José; atuou em várias produções teatrais; apresentou os programas de televisão “Soñando Con Valeria” e “Mas Te Vale”, recebeu vários prêmios e reconhecimentos na Argentina e no exterior, gravou 30 álbuns, percorreu o mundo inteiro e fez mais de 5 mil shows em todo o mundo. Ela continua a se apresentar na América Latina e é a fundadora e diretora da Escuela de Comedia Musical Valeria Lynch e do Congreso Internacional de Musicales y Óperas Rock.

Considerado pela revista Rolling Stone um dos três maiores cantores brasileiros de todos os tempos, Ney Matogrosso gravou quase 50 álbuns ao longo de uma carreira que se estende por mais de quatro décadas. Influenciado pelo movimento glam-rock dos anos 1970, Matogrosso tornou-se membro do grupo Secos & Molhados. Com sua voz de contratenor incomum, enérgicas performances de palco e trajes excêntricos, ele e o grupo tornaram-se uma sensação instantânea. Entretanto, a união durou pouco e Matogrosso embarcou em uma carreira solo de extraordinário sucesso, com hit singles como, por exemplo, “Homem com H” e “Bandido Corazón”. Deixando sua persona andrógena para trás em 1986, Matogrosso começou a trabalhar com os compositores emergentes Cazuza e Victor Ramil, e revisitou as raízes tradicionais da música popular brasileira. Para sempre lembrado como uma pessoa que desafiava preconceitos com suas performances satíricas e irônicas, ele evoluiu para um artista muito sóbrio e bem respeitado, com suas interpretações de standards clássicos. Matogrosso continua a excursionar e a se apresentar no Brasil e na Europa.

Prêmio da Junta Diretiva: Este prêmio especial é outorgado por votação dos curadores da Academia Latina da Gravação e concedido a indivíduos que tenham dado contribuições significativas, que não performances, no campo da música, ao longo de suas carreiras.

As conquistas do executivo musical, visionário e autor André Midani influenciaram e definiram tendências bem-sucedidas que os selos de gravação tentaram arduamente replicar por décadas. Começando sua carreira em vendas na divisão francesa da Decca Records em Paris, em 1952, seu amor pela música o impulsionou para uma carreira no Brasil em meio à cena musical nova e florescente do país. Na EMI-Odeon (Brasil), gerenciou e liderou o lançamento da bossa nova, criando uma sensação mundial no mercado musical global. Em 1961 fundou a Imperial Records, o primeiro vendedor de discos de vinil de porta-em-porta, com escritórios na Argentina, Brasil, Peru, Venezuela e México. Seu impressionante currículo inclui as funções de presidente/gerente geral de diversas divisões de entretenimento para as Américas Latina e do Norte para empresas como Philips/PolyGram (Brasil), Capitol Records (México) e Warner Music (Brasil e região da América Latina). Ele desenvolveu as carreiras artísticas de Gilberto Gil, Chico Buarque, Elis Regina, Caetano Veloso, Luis Miguel, Maná, Café Tacvba e Jorge Ben Jor, entre outros. Midani é um palestrante aclamado, embaixador cultural, líder de organizações internacionais e produtor de documentários e festivais artísticos.

Não se pode discutir a beleza da música llanera, tradicional da Venezuela, sem mencionar o cantor, compositor e músico Juan Vicente Torrealba. Aprendendo a tocar guitarra, cuatro e harpa ainda na infância, ele criou algumas das melodias mais lendárias da amada herança musical do seu país. Em 1947 fundou o grupo Los Torrealberos com seu irmão e o filho, tocando de modo apaixonado e orgulhoso a música popular dos povos das planícies. No ano seguinte, lançou sua carreira solo e tocou para multidões na América Latina, Europa, Estados Unidos e México. Reconhecido por seu domínio da harpa, ele criou as lindas canções “Madrugada Llanera”, “La Paraulata” e “Concierto En La Llanura”. Ele já gravou 130 álbuns, compôs mais de 300 canções e recebeu diversos prêmios e aclamações A sua biografia, Remembranzas, está programada para ser publicada este ano.

A Academia Latina da Gravação é uma organização internacional composta por artistas, músicos, compositores, produtores e outros profissionais técnicos e artísticos da gravação em língua espanhola e portuguesa. A organização se dedica a melhorar a qualidade de vida e as condições culturais da música latina e de seus criadores. Além de produzir a Entrega Anual do Latin GRAMMY para premiar a excelência nas artes e nas ciências da gravação, a Academia Latina da Gravação promove programas educacionais e assistenciais para a comunidade musical latina. Para mais informações sobre a Academia Latina da Gravação, por favor, visite o site www.latingrammy.com. Para ter acesso a notícias de último momento e conteúdo exclusivo, siga-nos em @latingrammys no Twitter, torne-se um fã no Facebook, e associe-se às redes sociais da organização Foursquare, Google+, Instagram, Pinterest, Tumblr e YouTube.

CONTATOS DE IMPRENSA:

Louis Vázquez/Academia Latina da Gravação/310.392.3777/louis.vazquez@grammy.com

Nordhia Centeno/Rogers & Cowan/310.854.8284/NCenteno@rogersandcowan.com